Humildade Intelectual

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A humildade intelectual é uma característica existente na maioria das pessoas que sabem aprender com eficiência. Mas, antes, vamos tentar entender o que é a humildade. Muitas pessoas confundem a humildade com a pobreza. Um erro bastante comum, já que a maioria das pessoas nunca param para pensar sobre o que estão falando e simplesmente aceitam qualquer conceito que lhes seja lançado. Para você ter uma noção, existem muitas pessoas milionárias que são altamente humildes. Vamos pegar o exemplo de Airton Sena, que tinha bastante bens materiais e ajudava ao próximo sem fazer alarde sobre isso. E o contrário também é verdadeiro: existem muitas pessoas que são pobres materialmente, mas extremamente orgulhosas.

O orgulho é o contrário da humildade, outra palavra que é comumente utilizada de forma errônea. Nota-se isso naquelas frases prontas e populares “Orgulho de ser brasileiro”, quando o certo seria “Feliz por ser brasileiro” ou “Contente por ser brasileiro”. E, por que a correção desse conceito em nossa mente é importante? Porque se não corrigirmos estas falhas conceituais, continuaremos errando, e o que é pior, nos enganando que estamos certos. E como sabemos que a palavra orgulho remete a uma coisa ruim? Muito simples:A humildade é uma coisa boa, é uma virtude. Segundo Confúcio, uma antigo sábio chinês, “A humildade é a única base sólida de todas as virtudes”. E, o contrário da humildade é o orgulho. Ora, por lógica, se a humildade é uma coisa boa, e o contrário dessa coisa boa é o orgulho, logo o orgulho não é uma coisa boa.

Então, como podemos definir a humildade? Uma vez uma amigo respodeu-me: “A humildade é saber que não somos nem maiores nem menores do que ninguém, independente de status social ou qualquer outra coisa que o valha”. Brilhante! Afinal, somos de fato, todos iguais, todos pertencemos a humanidade, independente de religião, cor da pele, altura, riquezas materiais, ou seja lá o que for. Por exemplo, quem é pobre, mas humilde, não fica pensando que não é digno de falar com alguém que seja materialmente rica, vai lá e fala o que precisa ser falado. E o rico que é humilde, não fica humilhando os seus semelhantes só por que possui, temporariamente, já que iremos todos para o mesmo lugar, as riquezas materiais.

Dadas estas levíssimas pinceladas sobre estes conceitos, vamos agora tentar entender a humildade intelectual, com foco no nosso objetivo, que é conseguir passar no concurso público dos nossos sonhos! Uma das posturas mentais que você deve ter, quando você estiver em uma sala de aula, ou assistindo a video aulas, é a de não pensar em mais nada além do que está sendo dado na aula. Alguns de nós temos o péssimo hábito de ficar questionando as coisas durante a aula (mesmo que apenas mentalmente, sem que os outros percebam). A aula não é o momento de questionar nada, é apenas o momento de tentar se apropriar do máximo possível de informação que o professor está ministrando. Existem outros momentos para divagações mentais sobre o que está sendo passado e a aula não é o momento apropriado. Você pode anotar suas dúvidas e questionamentos e apresentá-las ao professor no momento apropriado, que não atrapalhe ninguém. Mas, o que tudo isso tem a ver com humildade intelectual? É que nós cometemos este erro geralmente porque nos achamos mais “espertos” ou inteligentes do que o professor que está lá na frente. Ora, mas se nós achamos isso, não é melhor ficar em casa fazendo outra coisa, já que “sabemos”? E, esta postura mental é puramente orgulho mental.

Outra coisa que costumamos fazer é achar que somente as aulas são suficientes para aprendermos a matéria. Precisamos dedicar algum tempo por dia para dar uma olhada na matéria, fora da sala de aula, para aumentarmos a fixação da matéria. Nem que sejam 5 a 10 minutos só para dar uma olhada nas nossas anotações de sala de aula. Novamente, este erro costuma vir da nossa crença pessoal de que somos tão inteligentes, que somente assistir as aulas será o suficiente para passar no concurso. Não se engane! Pode ser suficiente para passar no colegial ou faculdade, que são bem menos exigentes do que um concurso. Acredite: não é só você que está almejando um bom salário e uma vida mais estável. Portanto, estude!

Existem muitas outras consequências da falta de humildade intelectual, não é possível esgotá-las todas aqui e de uma só vez. Basta lembrar que a trajetória toda de Cristo na Terra foi, do início ao fim, exemplos de humildade. Mas, com o tempo, você irá descobrindo os seus próprios erros advindos do orgulho, e irá se corrigindo gradualmente, até chegar a um nível bom. Vocè só precisa querer e caminhar nesta direção. Novamente, é o velho “Conhece-te a ti mesmo” de Sócrates. Por isso, acredite, discipline-se, estude e você passará!

Facebook Comments

Comments

comments

Facebook Comments